Como me apaixonei pela Disciplina Positiva

Sou pai a dobrar, de um menino e de uma menina. Que são tão fantásticos quanto desafiantes. Nesta aventura que é a parentalidade senti que precisava de ajuda, para levar a cabo a difícil mas emocionante tarefa de Educar.


Descobri quase por acaso a Disciplina Positiva e identifiquei-me de imediato com os seus princípios. Fui aprofundando as leituras sobre esta filosofia ou modelo educativo, que ajuda pais e educadores a melhorarem a comunicação com as crianças. Até que tive oportunidade de ir a Madrid, fazer o Curso de Certificação Internacional de Educadores de Família em Disciplina Positiva, com o objectivo de passar a fazer parte dessa fascinante filosofia de vida, como Educador de Famílias.


Entre 32 formandos, apenas dois homens. E um único estrangeiro: eu. Sintomático.

Foram dias intensivos (e muito intensos!), que vieram a revelar-se uma lição de vida. Ou várias.


Parti com algum ceticismo para Espanha, mas regressei com a certeza de que este é o caminho a seguir. E sinto-me grato pelo que tive oportunidade de viver do outro lado da fronteira.Voltei a Portugal, ainda mal refeito das emoções que vivi. E passei alguns dias a assimilar o que apr(e)endi.


Só passado alguns dias percebi a verdadeira dimensão daquilo que ali vivi. Não, não estou a falar do curso que fiz ou do diploma que obtive, que são o menos relevante. Refiro-me às poderosas ‘ferramentas’ que, a partir daquele momento, passei a ter à disposição. E têm dado muito jeito cá em casa, com os meus dois filhos, de 7 e 3 anos.


Agora, estou a partilhá-lhas com outros pais e educadores. Se estiver interessada/o em conhecê-las, contacte-me!


Até já,

Nuno Martins