Sem categoria

Como sobreviver em casa fechados com os miúdos

Estamos todos a adaptar-nos a uma nova realidade, por causa de um maldito vírus que anda por aí e que nos obriga ao isolamento social. Por quanto tempo, não o sabemos, mas nas próximas semanas temos pela frente um enorme desafio. Como pais e como seres humanos. Sobreviver a esta crise passou a ser o primeiro objetivo, mas há um outro que enfrentamos: manter a sanidade mental.

Manter (ou não) as rotinas, conciliar o (tele)trabalho com a atenção exigida pelas crianças, responder a e-mails e telefonemas enquanto resolvemos birras ou crises da (pré)adolescência, criar alternativas (criativas) às tecnologias, para que não estejam o dia todo agarrados aos ecrãs. Uff… é cansativo.

Encontrar o equilíbrio precisa-se. Mas não era esse, também, o principal desafio mesmo antes desta crise começar?

Para que consigamos sobreviver mais facilmente a esta fase difícil, fechados em casa com os miúdos, tento seguir algumas dicas que hoje partilho consigo:

  • Crie uma rotina de trabalho (mas seja flexível!)

Definir o número de horas que pretendemos trabalhar, em cada dia, pode ajudar a pôr alguma ordem… na nossa cabeça. E a motivá-la/o a cumprir esse objetivo. Mas não seja muito ambiciosa/o.  Lembre-se que trabalhar mais não significa trabalhar melhor. E que o foco e a concentração não vão ser os mesmos com os miúdos à sua volta, sempre a exigir alguma coisa: “tenho fome!”, “anda brincar comigo!” ou “não tenho nada para fazer!”.

Estabeleça um número mínimo de horas razoável de trabalho (o que depende do grau de exigência da função ou do chefe…) e tente cumpri-las, mas não desespere se não conseguir. De dia para dia pode ir acertando melhor o horário, à medida que irá percebendo qual é a meta realista que pode traçar.

  • Não se desleixe!

Acordar de pijama e… assim continuar. Nesta altura, a tendência para descurarmos os cuidados connosco é grande. Coisas simples e rotineiras que fazemos todos os dias antes de ir trabalhar, ficam em segundo plano. “Hoje não tomo banho nem me visto. Não vem ninguém cá a casa, por isso não faz mal”, pensamos. E passamos o dia com o cabelo desgrenhado, com cheiro a cama e de pijama vestido.

Cuide de si. Mesmo em dias de crise, como aqueles em que estamos. Valorize-se, não descure a rotina matinal básica de higiene. Não precisa de se produzir toda ao pormenor, mas há mínimos! Aos homens, uma recomendação: não deixem a barba por fazer! (tirando aqueles que, claro, já têm esse visual como imagem de marca)

  • Tire um tempo para si

Tal como é essencial criar uma rotina de trabalho, é igualmente importante estabelecer períodos para cuidar de si. Sejam 5 minutos para beber um café à janela, para ligar a alguém, para ir correr, para ler um livro… tal é essencial para a sanidade mental.

Aproveite ao máximo as sestas, no caso de ter filhos mais pequenos, e os momentos em que os miúdos estão entretidos (seja a estudarem ou a fazer exercícios da escola, seja quando estão entusiasmados a ver um filme ou a jogar na consola).

Por fim, duas dicas soltas: a primeira é que poderá aproveitar esta fase para fazer coisas que em circunstâncias normais não poderia, por falta de tempo. Faça uma lista de tarefas que gostaria de concretizar e não tinha disponibilidade. E arranje espaço na agenda para começar a fazê-lo. Um dia de cada vez.

A outra dia prende-se com a informação. Não vale a pena passar o dia de televisão ligada a ver noticiários, que falam sobre o covid 19 durante 99% do tempo. Escolha um noticiário específico (por exemplo de manhã ou à noite) para se manter atualizada/o. E cuidado com as fake news!

Espero ter ajudado,

Deixe-me o seu comentário,

 

Grato,

 

Nuno Martins

 

 

#educarpelapositiva #disciplinapositiva #disciplinapositivaportugal

Nuno Martins

Nuno Martins é pai de duas crianças e Educador Parental e em contexto de Sala, certificado em Disciplina Positiva pela Positive Discipline Association. No primeiro trimestre de 2017 fundou a Academia Educar pela Positiva, através da qual dá a conhecer a pais e educadores poderosas "ferramentas" práticas para "ganhar os miúdos". Se quer entrar em contacto com ele escreva-lhe para educarpelapositiva@gmail.com!

Deixe-nos o seu comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *